Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

FREDERICK por Leo Lionni
A carregar...

FREDERICK (original 1963; edição 1967)

por Leo Lionni

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
4,2792422,015 (4.13)21
Frederick, the poet mouse, stores up something special for the long cold winter.
Membro:karsenault07
Título:FREDERICK
Autores:Leo Lionni
Informação:Scholastic, Inc (1967), Paperback
Colecções:A sua biblioteca
Avaliação:****
Etiquetas:dreams, imagination, working hard, friends, talents

Pormenores da obra

Frederick por Leo Lionni (1963)

A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 21 menções

Mostrando 1-5 de 241 (seguinte | mostrar todos)
Primary. This book focuses on a somewhat troublesome mouse who does not want to help his friends prepare for the winter in the usual ways. Instead, Frederick spends his time and energy taking in the colors and feelings of the seasons to share during the long winter. This is an interesting text but could be good in a primary classroom. Lionni's books are best paired with Vivian Paley Gussin's book, the Girl with the Brown Crayon, as a way to consider to teach it.
  sarahcasimes | Apr 20, 2021 |
Medium OK. ( )
  wetdryvac | Mar 2, 2021 |
This was a cute book of a mouse who just appreciates everything around him. It just shows a great value of contribution.
  dgrageda | Nov 19, 2020 |
This was a good book about a little mouse bringing more to the table than his fellow mice thought he could.
  mackenziemitchell | Nov 14, 2020 |
While his siblings gather food stores for the winter ahead, little Frederick the mouse sits and dreams, seemingly not busy at all. In reality however, he is gathering the sounds and sights around him, and the memory of the warm sun - all things he will use to comfort and enchant his family, when the food runs out during the long winter...

Originally published in 1967 and awarded a Caldecott Honor in 1968, Frederick is one of those childhood classics that I never got around to as a child. Although long familiar with author/artist Leo Lionni's name - we have an entire shelf devoted to his books at work - I had never before today actually picked up one of his stories. I'm glad that I finally have, as I found this to be a charming picture-book, pairing a gentle, thoughtful tale about the importance of creativity and imagination with lovely collage-style illustrations. The story here is like an answer to that classic Aesopic fable of The Ants and the Grasshopper, and argues that there is more than one kind of work that is important. Read in that way, I greatly appreciated it.

That said, a part of me couldn't help but think that the narrative here only works if one reads Frederick and his murine compatriots as a society in miniature, rather than as a family. If there were a human farming family, for instance, and one of the children liked sports, while the other liked art, I doubt the parents would excuse the art-loving child from doing their part of the farm chores. Similarly, in many families, members with a diverse range of interests and occupations regularly help out with household tasks, regardless of whether they feel a natural aptitude for the work before them. Will child readers take this as I think it was meant, as an allegory about different kinds of work having value within the larger society? Or will they take the other message (however unintentional), that some should be excused from doing their share of communal work, whether in the family or class? I'm honestly not sure.

Perhaps I'm overthinking the issue, and have been influenced by my distaste for the more recent trend (exemplified by titles like Iggy Peck, Architect), in which children are encouraged to think that they are too special to join in whatever the group is doing, or to follow the rules. In the end, I really did enjoy Frederick, and plan to track down more of Lionni's work. That said, little doubts of the kind described above, would not be quashed as I read it. ( )
  AbigailAdams26 | Oct 2, 2020 |
Mostrando 1-5 de 241 (seguinte | mostrar todos)
A publicação de Frederico[1] (2004), uma fábula de Leo Lionni que recria, com laivos de modernidade, o texto clássico de A Cigarra e a Formiga, também revela as potencialidades que este tipo de estrutura narrativa revela em edições contemporâneas. Neste caso concreto, Frederico, o protagonista, encarnará a figura do poeta como um elemento fundamental na sociedade, uma vez que as suas criações não só enchem de beleza e de alegria a vida dos outros, como desempenham um papel tão crucial como os próprios alimentos. De alguma forma, assiste-se, no caso concreto deste texto, a uma subversão da fábula tradicional, uma vez que a figura da cigarra, cantora e dançarina, despreocupada em relação ao futuro, é agora transformada num ratinho que se inspira no sol e nas cores de Verão (e na observação da beleza da paisagem natural que o rodeia) para recriar as palavras e, de alguma forma, o mundo. Os leitores já não encontrarão uma cigarra cujo amor pelas artes é castigado, mas a defesa de que todas as actividades humanas, realizadas com empenho e paixão, são úteis para a sociedade, uma vez que o trabalho de Frederico é reconhecido e elogiado por todos, incluindo aqueles que, no início, tinham alguma dificuldade em compreender a sua singularidade. | Ana Margarida Ramos
adicionada por RitaCirne | editarCasa da Leitura, Ana Margarida Ramos
 
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Prémios e menções honrosas
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Rondom de weide waar koeien graasden en de paarden draafden, stond een muur van oude , oude stenen.
Cercando o prado, onde as vacas pastavam e os cavalos corriam, havia um velho muro de pedra
Citações
Últimas palavras
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
DDC/MDS canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

Frederick, the poet mouse, stores up something special for the long cold winter.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Ligações Rápidas

Capas populares

Avaliação

Média: (4.13)
0.5
1 2
1.5
2 16
2.5 1
3 75
3.5 13
4 124
4.5 15
5 165

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 157,750,983 livros! | Barra de topo: Sempre visível