Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

A carregar...

The Communist Manifesto (1848)

por Karl Marx, Friedrich Engels (Autor)

Outros autores: Ver a secção outros autores.

Séries: Biblioteca de textos socialistas (1)

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
12,073107374 (3.45)155
Critically and textually up-to-date, this new edition of the classic translation (Samuel Moore, 1888) features an introduction and notes by the eminent Marx scholar David McLellan, prefaces written by Karl Marx and Friedrich Engels subsequent to the original 1848 publication, and corrections of errors made in earlier versions. Regarded as one of the most influential political tracts ever written, The Communist Manifesto serves as the foundation document of the Marxist movement. This summary of the Marxist vision is an incisive account of the world-view Marx and Engels had evolved during their hectic intellectual and political collaboration of the previous few years.… (mais)
  1. 50
    The German Ideology, including Theses on Feuerbach por Karl Marx (TomWaitsTables)
  2. 20
    All That Is Solid Melts into Air: The Experience of Modernity por Marshall Berman (BeeQuiet)
    BeeQuiet: This is a book which explores the concept of modernity through the lens of works by such authors as Goethe, Baudelaire, Marx, through to the writers of St. Petersburg at a time when modernity seemed to be passing them by. It's a book written with undeniable passion, which swallows the reader whole (at least it did with me). I have never thought about texts like The Communist Manifesto in the same way since reading it.… (mais)
  3. 10
    Dialectic of Enlightenment por Max Horkheimer (BeeQuiet)
    BeeQuiet: Before I explain why, I'd just like to add that this was co-authored by Adorno, though that doesn't seem to be logged here. I have only read the chapter 'The Culture Industry', but it provides excellent insight into the ways in which marxist theory has progressed. Following the failed student revolts in France, and the collapse of the Soviet Union, the Frankfurt School was set up by way of exploring what had happened to allow such a grand false start. The Culture Industry in particular explores the way in which capitalism assimilates cultural forms, thereby robbing them of their revolutionary potential. I just love their writing style and hope others do to.… (mais)
  4. 00
    Marx for Beginners por Rius (chwiggy)
    chwiggy: Marx for Beginners is a quick and easy way to get the gist of Marx' theories.
  5. 113
    The Capitalist Manifesto: The Historic, Economic and Philosophic Case for Laissez-Faire por Andrew Bernstein (mcaution)
    mcaution: Perfect antidote for Marx and the dialectic.
  6. 216
    Capitalism: The Unknown Ideal (original 1966 edition) por Ayn Rand (mcaution)
    mcaution: Proven time and again from an economic standpoint, Rand provides a much needed defense of capitalism from the philosophic.
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 155 menções

Inglês (93)  Italiano (4)  Espanhol (3)  Português (Brasil) (2)  Alemão (1)  Francês (1)  Sueco (1)  Catalão (1)  Todas as línguas (106)
Mostrando 1-5 de 106 (seguinte | mostrar todos)
A modo de micro-reseña, pego de una conversación que tuve con algunos familiares poco después de haber leído el libro:

Habría que leer [las] otras obras [de Marx], pero el resumen del Manifiesto es:

«La burguesía nos ha traído progreso, tecnología y orden, la verdad es que sin ellos estaríamos en las cavernas matándonos unos a otros (“¿¡qué han hecho por nosotros los Romanos!?”); pero el lumpen está esclavizado y lo estará cada vez más; así que vamos a nivelar a todos por abajo con una revolución violenta en la que no haremos prisioneros ni respetaremos ni siquiera la propiedad modesta y legítima; y de las cenizas y de los cadáveres surgirá… surgirá… bueno, no sabemos muy bien qué surgirá, pero será mucho mejor.» ( )
  tripu.info | Jan 5, 2021 |
Obviously this isn’t a review of communism or communists (for whom rotary aviation is my prescription), but of the Manifesto as propaganda. It has serious flaws (dated in language, but especially in entire areas of concern which don’t matter), but at core it tries to pull one trick with respect to production and categorizing goods as “capital” vs other goods, and basically doesn’t correspond to how actual economics work — it is sort of a revolt against mercantilism but not contemporary or modern capitalism. The attempted differentiation vs forms of socialism was also pretty tortured and definitely out of date. ( )
  octal | Jan 1, 2021 |
How did this spark off the ruination and misery that spread across half the world? It's deranged. ( )
  TeaTimeCoder | Dec 23, 2020 |
Uma explicação simplificada da teoria que ainda tem milhões de fanáticos mundo afora consiste na urgencia de dez reformas que moveriam a sociedade rumo aos ideais do Estado comunista.
Ei-la: (I) fim dos direitos à propriedade. (II) imposto de renda progressivo. (Iii) fim das heranças. (Iv) confisco de quaisquer bens pertencentes a anti-comunistas. (V) todos os bancos nacionalizados. (Vi) ao Estado todas as mídias de massas. (Vii) toda produção planejada pelo Estado. (Viii) todos serão obrigados a trabalhar. (Ix) populações distribuídas via medidas estatais independentes de quaisquer padrões burocráticos impostos por relevância geográfica (país, nação, cidade, município, etc.) - dominando assim o Estado sobre o Estamento. (X) educação gratuita e práxis de dogmas oficiais: crenças, modelos, doutrinas e outras 'virtudes'.
Os autores Marx e Engels reconheceriam, anos mais tarde, que num Estado co-existe um conjunto de indivíduos com controle sobre bens e serviços. No Manifesto, porém, aduziam que, se o indíviduo existisse, não poderia haver comunismo nem socialismo. ( )
  jgcorrea | Dec 14, 2020 |
Marx is still relevant today, without a doubt. In 1848, he has written a manifesto that still speaks to today's society and economies: the concentration of money in fewer hands; the exploitation of workers in order to increase capital; globalization; propaganda to turn workers against their own needs, etc.

Who can't look at our current unemployment numbers while corporations pay ridiculous and scandalous salaries and dividends and not resonate with Marx when he writes about the modern working class. "A class of laborers, who live only so long as they find work, and who find work only so long as their labor increases capital. These laborers, who must sell themselves piece-meal, are a commodity, like every other article of commerce, and are consequently exposed to all the vicissitudes of competition, to all the fluctuations of the market."

If you haven't read this, read it. If you have read it, read it again. This work is as important today as it was more than 150 years ago. ( )
  drew_asson | Dec 3, 2020 |
Mostrando 1-5 de 106 (seguinte | mostrar todos)

» Adicionar outros autores (119 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Marx, KarlAutorautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Engels, FriedrichAutorautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Bruhat, JeanIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Fetscher, IringPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Hobsbawm, Eric J.autor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lahtinen, MikkoPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Linderborg, ÅsaPrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Moners i Sinyol, JordiTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Moore, SamuelTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Rees, W. J.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Smith, Mark F.Narradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tailleur, MichèleEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Taylor, A. J. P.Introduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Trotsky, LeonIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado

Está contido em

É recontada em

Tem a adaptação

Tem um comentário sobre o texto

Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Locais importantes
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Prémios e menções honrosas
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
To the memory of Raphael Samuel
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
A specter is haunting Europe—the specter of Communism.
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico
Critically and textually up-to-date, this new edition of the classic translation (Samuel Moore, 1888) features an introduction and notes by the eminent Marx scholar David McLellan, prefaces written by Karl Marx and Friedrich Engels subsequent to the original 1848 publication, and corrections of errors made in earlier versions. Regarded as one of the most influential political tracts ever written, The Communist Manifesto serves as the foundation document of the Marxist movement. This summary of the Marxist vision is an incisive account of the world-view Marx and Engels had evolved during their hectic intellectual and political collaboration of the previous few years.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Ligações Rápidas

Capas populares

Avaliação

Média: (3.45)
0.5 21
1 75
1.5 12
2 152
2.5 31
3 489
3.5 55
4 389
4.5 39
5 312

Penguin Australia

5 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 0140447571, 0141018933, 0143106260, 0141194898, 0451531841

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 155,728,493 livros! | Barra de topo: Sempre visível