Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

The Gulag archipelago por Aleksandr Isaevich…
A carregar...

The Gulag archipelago (edição 2018)

por Aleksandr Isaevich Solzhenit︠s︡yn

Séries: The Gulag Archipelago (Abridged)

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
1,941216,539 (4.11)2
Drawing on his own experiences before, during, and after his 11 years of incarceration and exile, Solzhenitsyn reveals with torrential narrative and dramatic power the entire apparatus of Soviet repression. Through truly Shakespearean portraits of its victims, we encounter the secret police operations, the labor camps and prisons, the uprooting or extermination of whole populations. Yet we also witness astounding moral courage, the incorruptibility with which the occasional individual or a few scattered groups, all defenseless, endured brutality and degradation. Solzhenitsyn's genius has transmuted this grisly indictment into a literary miracle.… (mais)
Membro:Martin.Stewart-Smith
Título:The Gulag archipelago
Autores:Aleksandr Isaevich Solzhenit︠s︡yn
Informação:London : Vintage Classics, 2018.
Colecções:A sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:Nenhum(a)

Pormenores da obra

The Gulag Archipelago 1918-1956 Abridged: An Experiment in Literary Investigation por Aleksandr Solzhenitsyn

Adicionado recentemente porNickRidge, BSchuringa, biblioteca privada, cajdavidson, RyanAF, jorghes, webbjenn, kchodge1
Bibliotecas LegadasNorman Mailer
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 2 menções

Mostrando 2 de 2
Escrito clandestinamente de 1958 a 1967, o manuscrito de O arquipélago Gulag foi descoberto pelo KGB em 1973, na sequência da prisão de Elizabeth Voronskaïa, uma colaboradora de Soljenítsin que o dactilografava. Na sequência disso, Soljenítsin, que tinha sido galardoado com o Prémio Nobel em 1970, decide publicar o livro no exterior. Uma primeira edição em russo é publicada em Paris ainda em 1973 e depois finalmente a edição francesa, no verão de 1974. Soljenítsin fora entretanto preso, acusado de traição, despojado da nacionalidade soviética e enviado para o exílio, onde estará vinte anos, até ao seu regresso à Rússia em 1994. Para realizar este extraordinário livro, Soljenítsin foi ajudado pelo testemunho de 227 sobreviventes dos campos do Gulag. O livro agora publicado pela Sextante, no âmbito do projeto de edição em língua portuguesa das principais obras do autor, é a versão abreviada, num só volume, preparada por Soljenítsin e por sua mulher, Natália, com o objetivo de tornar mais acessível este livro aos leitores estrangeiros e a novos leitores. Traduzida diretamente do russo por António Pescada, eis pois uma obra excecional, um livro de combate contra o totalitarismo de face estalinista, um livro que ainda hoje nos queima as mãos. Não esqueçamos as palavras de Soljenítsin: «Devemos condenar publicamente a ideia de que homens possam exercer tal violência sobre outros homens. Calando o mal, fechando-o dentro do nosso corpo para que não saia para o exterior, afinal semeamo-lo.»
  Jonatas.Bakas | May 13, 2021 |
Escrito clandestinamente de 1958 a 1967, o manuscrito de "O Arquipélago Gulag" foi descoberto pelo KGB em 1973, na sequência da prisão de Elizabeth Voronskaïa, uma colaboradora de Soljenítsin que o dactilografava.
Na sequência disso, Soljenítsin, que tinha sido galardoado com o Prémio Nobel em 1970, decide publicar o livro no exterior. Uma primeira edição em russo é publicada em Paris ainda em 1973 e depois finalmente a edição francesa, no verão de 1974. Soljenítsin fora entretanto preso, acusado de traição, despojado da nacionalidade soviética e enviado para o exílio, onde estará vinte anos, até ao seu regresso à Rússia em 1994.

Para realizar este extraordinário livro, Soljenítsin foi ajudado pelo testemunho de 227 sobreviventes dos campos do Gulag. O livro agora publicado pela Sextante, no âmbito do projeto de edição em língua portuguesa das principais obras do autor, é a versão abreviada, num só volume, preparada por Soljenítsin e por sua mulher, Natália, com o objetivo de tornar mais acessível este livro aos leitores estrangeiros e a novos leitores. Traduzida diretamente do russo por António Pescada, eis pois uma obra excecional, um livro de combate contra o totalitarismo de face estalinista, um livro que ainda hoje nos queima as mãos.

Não esqueçamos as palavras de Soljenítsin: «Devemos condenar publicamente a ideia de que homens possam exercer tal violência sobre outros homens. Calando o mal, fechando-o dentro do nosso corpo para que não saia para o exterior, afinal semeamo-lo.»
  LuisFragaSilva | Nov 9, 2020 |
Mostrando 2 de 2
sem críticas | adicionar uma crítica

» Adicionar outros autores

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Aleksandr Solzhenitsynautor principaltodas as ediçõescalculated
Whitney, Thomas P.Tradutorautor principalalgumas ediçõesconfirmado
Willets, HarryTradutorautor principalalgumas ediçõesconfirmado
Ericson, Edward E.Abridged byautor secundáriotodas as ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Prémios e menções honrosas
Epígrafe
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
In the period of dictatorship, surrounded on all sides by enemies, we sometimes manifested unnecessary leniency and unnecessary softheartedness. - Krylenko, speech at the Promparty trial
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
I dedicate this to all those who did not live to tell it.  And may they please forgive me for not having seen it all nor remembered it all, for nt having divined all of it.
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
How do people get to this clandestine Archipelago?
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Nota de desambiguação
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Aleksandr Solzhenistyn's The Gulag Archipelago has been published in a number of formats, and is catalogued in a variety of ways. The complete work consists of seven parts, often divided into three volumes as follow: Volume One, consisting of Part I ("The Prison Industry") and Part II ("Perpetual Motion"); Volume Two, consisting of Part III ("The Destructive-Labor Camps") and Part IV ("The Soul and Barbed Wire"); and Volume III, consisting of Part V ("Katorga"), Part VI ("Exile") and Part VII ("Stalin Is No More").

THIS LT WORK IS INTENDED ONLY FOR THE ABRIDGED EDITION.

Please do not combine it with other copies having materially different content (e.g., Parts I-II, Parts III-IV, Parts V-VII, the complete work, an omnibus [such as Parts I-VI], any individual Part, or the abridged version). Thank you.
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
DDC/MDS canónico
Canonical LCC

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês (1)

Drawing on his own experiences before, during, and after his 11 years of incarceration and exile, Solzhenitsyn reveals with torrential narrative and dramatic power the entire apparatus of Soviet repression. Through truly Shakespearean portraits of its victims, we encounter the secret police operations, the labor camps and prisons, the uprooting or extermination of whole populations. Yet we also witness astounding moral courage, the incorruptibility with which the occasional individual or a few scattered groups, all defenseless, endured brutality and degradation. Solzhenitsyn's genius has transmuted this grisly indictment into a literary miracle.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (4.11)
0.5
1 6
1.5 1
2 12
2.5 1
3 47
3.5 8
4 94
4.5 7
5 127

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 163,231,212 livros! | Barra de topo: Sempre visível