Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

Common Sense por Thomas Paine
A carregar...

Common Sense (edição 2021)

por Thomas Paine (Autor)

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaDiscussões / Menções
5,243592,090 (3.97)1 / 131
History. Politics. Nonfiction. HTML:

When Thomas Paine first anonymously published his series of pamphlets titles Common Sense they became an overnight success. First released in 1776 at the height of the American Revolution the treatise denounced British rule and is thought to have been so popular as to have influenced the path of the revolution itself. In the words of Historian Gordon S. Wood Common Sense was, "the most incendiary and popular pamphlet of the entire revolutionary era."

.… (mais)
Membro:rcarp55
Título:Common Sense
Autores:Thomas Paine (Autor)
Informação:Independently published (2021), 80 pages
Coleções:A sua biblioteca, Para ler
Avaliação:
Etiquetas:Nenhum(a)

Informação Sobre a Obra

Common Sense por Thomas Paine

  1. 10
    The Autobiography of Benjamin Franklin por Benjamin Franklin (Teresa_Pelka)
    Teresa_Pelka: Paths by Benjamin Franklin and Thomas Paine parted, in their living experience. The names continue together in history, for the role both men had in American independence.
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Grupo TópicoMessagensÚltima Mensagem 
 American History: Thomas Paine and Common Sense7 não lido / 7dan_c00000, Janeiro 2007

» Ver também 131 menções

The original classic on liberty. Perhaps more timely today ( )
  starkravingmad | Jul 13, 2024 |
Paine’s impassioned argument for American Independence was a best seller in the country its initial printing and it has remained in print ever since . This 1997 Dover Thrift reprint of the “new” 1776 edition starts with his idea that monarchy is nonsense and proceeds with his reasons why the colonies south of Canada are right in demanding independence, then proceeds to attack the reasons and persons who disagree, citing other thinkers who agree with him. He is insistent that now is the time for this to happen. Independence should not be delayed. It is not time to hesitate or negotiate; it is time to act. ( )
  MaowangVater | Dec 8, 2023 |
Stirring and persuasive, Thomas Paine's short polemic Common Sense retains the passion and immediacy of the moment in which it was written: 1776, with Paine's fellow Americans in rebellion against their British parent. On one level, it is an argument against monarchy in general, but from this angle it is quite limited. Excitable and populist, using naked rhetoric to appeal to the emotions of its intended audience, it lacks the rigour such an argument requires – though it is still fun to read. Paine's appeals to Scripture to validate his case seem cynical given the atheism – or at least anti-theism – he espoused.

However, the argument against monarchy is merely the platform on which Paine pursues his true cause. Common Sense is primarily a plea for Paine's fellow Americans to seize their moment and establish their independence, for "no nation under heaven hath such an advantage as this" (pg. 54). He is right – America at that moment possessed strategic and commercial advantages, raw materials, reasonable military power, favourable political circumstances and politicians with the calibre to exploit them. It had momentum, and it's fascinating to detect the note of desperation, or at least unease, in Paine's writing here, that that momentum may be squandered.

We might look back now and see the United States as inevitable, given those advantages and circumstances, but might forget that it was Paine, among others, working frantically at the bellows. In this slight pamphlet, intended for a general audience, we can find the seeds of much of the United States' perception of itself; its political exceptionalism, its libertarian sensibility and its appeal to noble ideals. (We might also, perhaps a bit uncharitably, detect America's selective pursuit of those ideals, such as in Paine's off-hand dismissal of the "Indians and Negroes" who the British "hath stirred up… to destroy us" (pg. 45).)

A stable society, Paine writes in one of his more sober and analytical moments, involves a healthy and mutually-supportive relationship between government and governed; "this frequent interchange will establish a common interest… on this (and not on the unmeaning name of king) depends the strength of government, and the happiness of the governed" (pg. 8). 'Common sense', then, has a double meaning as Paine's title. It is not just Paine proposing that his argument is the only one that makes sense, the only one that discards of the nonsense of kings. The polemic, in its passion for an American republic borne out of revolution, provided for Americans a common sense, a shared vision or idea, of what they should seek to be. ( )
  MikeFutcher | Nov 4, 2023 |
Brilliant and eloquent. ( )
  BooksbyStarlight | Oct 25, 2022 |
O panfleto foi publicado de forma anônima em 1776 e segundo os historiadores foi peça chave na declaração de independência dos Estados Unidos e na revolução americana. O inglês é antigo mas ainda é possível entender os argumentos e paralelos que o autor faz. ( )
  grfilho75 | Sep 12, 2022 |
Mostrando 1-5 de 58 (seguinte | mostrar todos)
sem críticas | adicionar uma crítica

» Adicionar outros autores (30 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Thomas Paineautor principaltodas as ediçõescalculado
Appelbaum, StanleyEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Appleby, JoyceEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Beeman, Richard R.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Benn, TonyIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Books, PennyEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Conway, Moncure DanielEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Cronauer, AdrianNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dabos, LaurentIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Deitschman, CraigNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Di Muccio De Quattro, PietroPrefácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dixon, WalterNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Gabaldon, DianaIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Gregory TietjenIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Hamel, ChristopherPostfaceautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Herder, RonaldEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Higonnet, Patriceautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Kramnick, IsaacEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Larkin, EdwardEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Maggiori, CarlaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Marshall, Qarieautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Meinzer, LotharHerausgeberautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Millière, AugusteIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Neufeld, BobReaderautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ortolà, JaumeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pelka, TeresaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pentleton, CarolDesignerautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Perry, Darryl WEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Robinson, W. StittIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Stamper, Charles F.Editorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Taylor, AlanIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tietjen, GregoryIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Vafiadis, GeorgeNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Van De Bilt, Eduardautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Van der Weyde, William M.autor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Wapenaar, Lexautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Warburton, ThomasTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Wendel, ThomasEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
ZolaIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Acontecimentos importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Filmes relacionados
Epígrafe
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Man knows no Mafbr fave creating HEAVEN,
Or thofe whom choice and common good ordain.

Thomson
Dedicatória
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Perhaps the sentiments contained in the following pages are not sufficiently fashionable to procure them general favor; a long habit of not thinking a thing wrong, gives it a superficial appearance of being right, and raises at first a formidable outcry in defense of custom.
Some writers have so confounded society with government, as to leave little or no distinction between them; whereas they are not only different, but have different origins.
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Immediate necessity makes many things convenient, which if continued would grow into oppressions. Expedience and right are different things.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico
LCC Canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês (2)

History. Politics. Nonfiction. HTML:

When Thomas Paine first anonymously published his series of pamphlets titles Common Sense they became an overnight success. First released in 1776 at the height of the American Revolution the treatise denounced British rule and is thought to have been so popular as to have influenced the path of the revolution itself. In the words of Historian Gordon S. Wood Common Sense was, "the most incendiary and popular pamphlet of the entire revolutionary era."

.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Current Discussions

Nenhum(a)

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (3.97)
0.5 1
1 5
1.5 4
2 21
2.5 2
3 142
3.5 21
4 192
4.5 17
5 198

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 208,955,105 livros! | Barra de topo: Sempre visível