Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

A carregar...

Women & Power: A Manifesto (2017)

por Mary Beard

Outros autores: Ver a secção outros autores.

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
1,3285014,213 (3.99)84
Two essays connect the past with the present, tracing the history of misogyny to its ancient roots and examining the pitfalls of gender.
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 84 menções

Mostrando 1-5 de 50 (seguinte | mostrar todos)
i get what she’s saying and she’s right in some regards but a lot is slightly questionable. Her summary of Herland is just inaccurate, at least it’s not the way i read it ! ( )
  highlandcow | Mar 13, 2024 |
Well damn, that was timely. ( )
  raschneid | Dec 19, 2023 |
Oh Mary Beard! I am so disappointed in you. I love virtually everything else you write. Your knowledge of the world is global and deep. This book however is not. I think this would be lovely for someone who hasn't read anything else, who doesn't know about history, who hasn't grown up over the last 50 years or so. For me, it wasn't anything new. And that made me sad.

For those who are thinking about reading this book, do it. Anything by Mary Beard is better than virtually anything else you could read in the nonfiction side of writing. Then, go read her other books. Spend the time. You won't regret it. ( )
1 vote Dabble58 | Nov 11, 2023 |
Would have been 5-star but a 'manifesto' states what you are going to do, and this does not. ( )
  mrsnickleby | Nov 11, 2023 |
Mary Beard, feminista comprometida.
Mary Beard no es solo la clasicista más famosa a nivel internacional; es también una feminista comprometida y como tal se manifiesta asiduamente en las redes sociales. En este libro muestra, con ironía y sabiduría, cómo la historia ha tratado a las mujeres y personajes femeninos poderosos. Sus ejemplos van desde el mundo clásico hasta el día de hoy, desde Penélope, Medusa o Atenea hasta Theresa May y Hillary Clinton. Beard explora los fundamentos culturales de la misoginia, considerando la voz pública de las mujeres, nuestras suposiciones culturales sobre la relación de las mujeres con el poder y cuánto se resisten las mujeres poderosas a ser sometidas a un patrón masculino.

Con reflexiones personales sobre sus propias experiencias de sexismo y agresión de género que ha soportado en las redes sociales, la autora pregunta:si no se percibe que las mujeres están dentro de las estructuras del poder, ¿no es necesario redefinir el poder? ( )
  MigueLoza | Aug 16, 2023 |
Mostrando 1-5 de 50 (seguinte | mostrar todos)
It’s a tonic to encounter a book that doesn’t just describe the scale of a problem but suggests remedies — and exciting ones at that. One solution recommended by Beard — enacted by her, really — is to cheerfully stand your ground. Beard is active on Twitter, where she famously engages with the legion of trolls who pick apart her work, age and appearance. She refuses to quit social media despite abuse that has extended to death threats. “It feels to me like leaving the bullies in charge of the playground,” she wrote on her blog after recent attacks against her. “It’s rather too much like what women have been advised to do for centuries. Don’t answer back, and just turn away.”
adicionada por SnootyBaronet | editarNew York Times, Parul Sehgal (Dec 5, 2017)
 

» Adicionar outros autores (6 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Mary Beardautor principaltodas as ediçõescalculado
Attardo, SteveDesigner da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Blank-Sangmeister, Ursulaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Duran, SimonTraductionautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Furió, SilviaTraductorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Holmes, Inger Sverresonautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lazzari, C.Traduttoreautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Löfvendahl, Annika H.Tradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Llisterri, AnnaTraductorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Portocarrero, CelinaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Schüffel, JanetTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Verheij, BoukjeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
For Helen Morales
But I owe most to Helen Morales, once my colleague in Classics at Newnham College, Cambridge, now Professor at the Univerity of California, Santa Barbara. We talked through the issues, classical and otherwise, of women's power and voice over long trans-atlantic phone calls. Among many other things, she pointed me in the direction of the Medusa imagery. This book is for her.
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Women in the West have a lot to celebrate; let's not forget.

Preface.
I want to start very near the beginning of the tradition of Western literature, and its first recorded example of a man telling a woman to 'shut up'; telling her that her voice was not to be heard in public.

The Public Voice of Women.
In 1915 Charlotte Perkins Gilman published a funny, but unsettling, story entitled Herland.

Women in Power.
Turning lectures into permanent print can be a tricky business.

Afterword, September 2017.
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Nota de desambiguação
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Both 'The Public Voice of Women' and 'Women in Power' were originally lectures presented by Mary Beard in the LRB Winter Lecture series. Versions of the lectures appeared in the London Review of Books, 20 March 2014 and 16 March 2017 respectively. The lectures in this book have undergone "some very light updating".
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico
LCC Canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

Two essays connect the past with the present, tracing the history of misogyny to its ancient roots and examining the pitfalls of gender.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Current Discussions

Nenhum(a)

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (3.99)
0.5
1
1.5
2 13
2.5
3 47
3.5 16
4 123
4.5 16
5 69

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 204,133,684 livros! | Barra de topo: Sempre visível