Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

We Have Always Lived in the Castle por…
A carregar...

We Have Always Lived in the Castle (original 1962; edição 2009)

por Shirley Jackson (Autor)

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
5,8243321,282 (4.08)718
We Have Always Lived in the Castle is a deliciously unsettling novel about a perverse, isolated, and possibly murderous family and the struggle that ensues when a cousin arrives at their estate.
Membro:Marchbank
Título:We Have Always Lived in the Castle
Autores:Shirley Jackson (Autor)
Informação:Penguin Books (2009), Edition: 1st, 176 pages
Colecções:A sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:Nenhum(a)

Pormenores da obra

We Have Always Lived in the Castle por Shirley Jackson (1962)

  1. 151
    Rebecca por Daphne Du Maurier (teelgee)
  2. 101
    The Wasp Factory por Iain Banks (taz_)
    taz_: I suspect that Iain Banks' "Wasp Factory" character Frank Cauldhame was inspired by Shirley Jackson's Merricat, as these two darkly memorable teenagers share a great many quirks - the totems and protections to secure their respective "fortresses", the obsessive superstitions that govern their daily lives and routines, their isolation and cloistered pathology, their eccentric families and dark secrets. Be warned, though, that "The Wasp Factory" is a far more explicit and grisly tale than the eerily genteel "Castle" and certainly won't appeal to all fans of the latter.… (mais)
  3. 30
    A Head Full of Ghosts por Paul Tremblay (sturlington)
    sturlington: Sisters named Merry. Tremblay was clearly influenced strongly by Jackson.
  4. 20
    Who was Changed and Who was Dead por Barbara Comyns (laytonwoman3rd)
  5. 20
    The Bloody Chamber por Angela Carter (sturlington)
  6. 43
    The Sweetness at the Bottom of the Pie por Alan Bradley (citygirl)
    citygirl: Castle is much darker and Flavia is more adorable than creepy (Merricat is quite creepy), but if you're interested in unusual young protagonists, with a very particular world view, try these.
  7. 11
    The Hill of Dreams por Arthur Machen (Nialle)
    Nialle: Young, emotionally complex, imaginative narrators in isolated situations - have something going on that the reader only glimpses before the big reveal
  8. 22
    The Franchise Affair por Josephine Tey (lahochstetler)
  9. 11
    The Behaviour of Moths por Poppy Adams (sparemethecensor)
    sparemethecensor: Two sisters with a mysterious relationship and dark history together, unreliable narrators, dark, old, rural houses with mysteries of their own... Though the books take different plotlines, they share so many similar elements that people who enjoyed the setting and storytelling of one will likely enjoy the other.… (mais)
  10. 23
    The Weed That Strings the Hangman's Bag por Alan Bradley (kraaivrouw)
  11. 01
    Goblin por Ever Dundas (wandering_star)
    wandering_star: Similar tone (and Dundas credits Jackson in the book's afterword).
  12. 01
    The Island at the End of the World por Sam Taylor (passion4reading)
    passion4reading: Though set within completely different landscapes, situations and time periods, each novel has the central theme of an outsider intruding upon an isolated close-knit family group, with disastrous consequences.
  13. 01
    Heartstones por Ruth Rendell (isabelx)
Ghosts (281)
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 718 menções

Inglês (324)  Italiano (3)  Francês (2)  Holandês (1)  Todas as línguas (330)
Mostrando 1-5 de 330 (seguinte | mostrar todos)
A US classic, I’m told, but other than the title, I knew nothing about it. A copy popped up for 99p on Kindle, so I thought it worth a go. The novel opens with the sort of declarative introduction used by Holden Caulfield in Catcher in the Rye, a US literary technique, I think – in which the novel’s narrator reveals she is eighteen, has a somewhat warped view of the world, is despised by the inhabitants of the village in which she lives, and resides alone with her older sister in a large house on the outskirts. It’s gradually disclosed the family were poisoned some years previously, and the older of the two women was charged but then acquitted. A male cousin comes to visit, and gradually takes over the women’s lives, incurring the resentment of the younger. And eventually changing their situation profoundly, although perhaps not in the way he wanted. Is it a classic? I’m not sure… The central twist is obvious a handful pf pages in, and doesn’t really add much to the narrative. The narrator’s worldview is… individual. But the book still feels it belongs on a straight line from Catcher in the Rye, and Salinger’s novel is not a book I hold in high regard. I suspect it’s a novel I simply don’t have the cultural baggage to fully appreciate – which is something a lot of US critics and commentators should acknowledge, particularly in genre, as they seem to think the entire planet shares their worldview, sensibilities and culture. I may share a language with US citizens, but that’s all I share. ( )
  iansales | Feb 9, 2021 |
Sembra proprio che Shirley Jackson si trovi a proprio agio nelle case infestate.
In "Abbiamo sempre vissuto nel castello" appare tutto il più classico armamentario del genere: una magione tetra e isolata, un fatto di sangue accaduto molto tempo prima e delle presenze ostili ai nuovi visitatori intrappolate in un loop di azioni abitudinarie. Ciò che differenzia questo romanzo dai classici del genere è che le presenze che abitano Blackwood House sono persone vive.
Le sorelle Constance e Mary Catherine insieme al loro zio disabile Julian vinono soli in quella grande casa da quando, sei anni prima, tutta la numerosa famiglia Blackwood è stata sterminata con il veleno durante un pranzo. La principale sospettata, Constance, era stata alla fine prosciolta da tutte le accuse e ora i tre vivono ciascuno intrappolato nella propria routine: Mary Catherine con i suoi infantili riti apotropaici, Constance tra i libri di cucina e le faccende domestiche come una perfetta casalinga anni 50 e lo Zio Julian tra le sue carte intento a scoprire cosa è accaduto veramente durante il pranzo che ha ucciso la sua famiglia, compresa sua moglie, e lo ha ridotto in sedia a rotelle. Questa routine potrebbe anche essere scambiata per quieta felicità ma è chiaro che al di sotto dell'apparenza scorre qualcosa di molto inquietante che non aspetta altro che riemergere in superfice attraverso una crepa, crepa che si presenta un giorno davanti alla porta dei Blackwood sotto forma del cugino Charles: il primo segnale che il cambiamento rischia di modificare per sempre gli equilibri tra i personaggi.
La Jackson è una maestra nello scavare nella psicopatologia del quotidiano, ogni azione intrapresa dal personaggio può apparire perfettamente normale, ma con un semplice cambio di tono, di luci e di contesto, quella stessa azione diventerà improvvisamente disturbante, il segno di una follia che non aspetta altro che dilagare. ( )
  JoeProtagoras | Jan 28, 2021 |
This was horrific and uncomfortable, I haven't read anything so disturbing and so emotional in a long time.
I had to stop and weep at one point, it appears this was perfectly tuned to fuck me up. ( )
  mjhunt | Jan 22, 2021 |
The plot was not at all what I expected, but it was still an excellent novel. Perfectly written and very creepy, with increasing tension throughout. I was on pins and needles waiting to find out what happenend in the end. It isn't the horror or super scary story I anticipated, but satisfying and creepy nonetheless. I just feel a bit unsettled now that I finished it (and I mean that in a good way). ( )
  JustZelma | Dec 20, 2020 |
A great little book with a Gothic "dreamy" feel. More of a psycho-suspense than a horror. ( )
  xKayx | Dec 14, 2020 |
Mostrando 1-5 de 330 (seguinte | mostrar todos)
Of the precocious children and adolescents of mid-twentieth-century American fiction ... none is more memorable than eighteen-year-old "Merricat" of Shirley Jackson's masterpiece of Gothic suspense We Have Always Lived in the Castle (1962).
 

» Adicionar outros autores (4 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Jackson, Shirleyautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Bliss, HarryArtista da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dunne, BernadetteNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Franzén, TorkelTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lethem, JonathanIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Oates, Joyce CarolPosfácioautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Ott, ThomasArtista da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pareschi, MonicaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Serra, Roseanne J.Designer da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Locais importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Prémios e menções honrosas
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
For Pascal Covici
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
My name is Mary Katherine Blackwood. I am eighteen years old, and I live with my sister Constance. I have often thought that with any luck at all I could have been born a werewolf, because the two middle fingers on both my hands are the same length, but I have had to be content with what I had. I dislike washing myself, and dogs, and noise. I like my sister Constance, and Richard Plantagenet, and Amanita phalloides, the death-cup mushroom. Everyone else in my family is dead.
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Merricat, said Connie, would you like a cup of tea?
Oh no, said Merricat, you’ll poison me.
Merricat, said Connie, would you like to go to sleep?
Down in the boneyard ten feet deep!
You will be wondering about that sugar bowl, I imagine. Is it still in use? you are wondering; has it been cleaned? you may very well ask; was it thoroughly washed?
Our house was a castle, turreted and open to the sky.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

We Have Always Lived in the Castle is a deliciously unsettling novel about a perverse, isolated, and possibly murderous family and the struggle that ensues when a cousin arrives at their estate.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Ligações Rápidas

Capas populares

Avaliação

Média: (4.08)
0.5 1
1 17
1.5 1
2 51
2.5 19
3 298
3.5 120
4 704
4.5 128
5 636

Penguin Australia

2 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 0141191457, 0141194995

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 156,938,558 livros! | Barra de topo: Sempre visível