Página InicialGruposDiscussãoExplorarZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Já deu uma olhada no SantaThing, a tradição de oferta de prendas do LibraryThing?
dispensar
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

Musicophilia: Tales of Music and the Brain…
A carregar...

Musicophilia: Tales of Music and the Brain (original 2007; edição 2007)

por Sacks (Autor)

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
4,7111031,812 (3.65)164
Music can move us to the heights or depths of emotion. It can persuade us to buy something, or remind us of our first date. It can lift us out of depression when nothing else can. It can get us dancing to its beat. But the power of music goes much, much further. Indeed, music occupies more areas of our brain than language does--humans are a musical species. Oliver Sacks's compassionate, compelling tales of people struggling to adapt to different neurological conditions have fundamentally changed the way we think of our own brains, and of the human experience. Here, he examines the powers of music through the individual experiences of patients, musicians, and everyday people. Music is irresistible, haunting, and unforgettable, and Oliver Sacks tells us why.--From publisher description.… (mais)
Membro:sanchita19
Título:Musicophilia: Tales of Music and the Brain
Autores:Sacks (Autor)
Informação:Knopf Canada (2007), 400 pages
Colecções:A sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:to-read

Informação Sobre a Obra

Musicophilia: Tales of Music and the Brain por Oliver Sacks (2007)

Adicionado recentemente porfish1861, libraryghost97, Ludo-Berghs, biblioteca privada, breavis, myheight, ksoni1, AhimsaTravis, LizMo
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 164 menções

Mostrando 2 de 2
Com a mesma marca de compaixão e erudição de O Homem Que Confundiu a Mulher com um Chapéu, Oliver Sacks explora o lugar que a música ocupa no cérebro e como é que ela afecta a condição humana. Em Musicofilia, o autor apresenta uma variedade daquilo que designa por «desalinhamentos musicais». Entre eles: um homem atingido por um relâmpago que subitamente deseja ser pianista aos quarenta e dois anos; um grupo de crianças com síndrome de Williams, que desde a nascença são hiper-musicais; pessoas com «amusia», para quem uma sinfonia soa a ruído de panelas; e um homem cuja memória dura apenas sete segundos excepto quando se trata de música. ( )
  LuisFragaSilva | Nov 8, 2020 |
Um livro sobre o poder da música, através de experiências individuais...tem rigor científico, sobre as alterações comportamentais provocado através da Música ( )
  mariadelgado | Feb 2, 2011 |
Mostrando 2 de 2
The gentle doctor turns his pen to another set of mental anomalies that can be viewed as either affliction or gift.

If we could prescribe what our physicians would be like, a good number of us would probably choose somebody like Sacks (Uncle Tungsten: Memories of a Chemical Boyhood, 2001, etc.). Learned, endlessly inquisitive and seemingly possessed of a bottomless store of human compassion, the neurologist’s authorial personality both reassures and arouses curiosity. Here, Sacks tackles the whole spectrum of the human body’s experience of music by studying it from the aesthetic as well as medical viewpoint. Fantastical case studies include a young boy assaulted by musical hallucinations who would shout “Take it out of my head! Take it away!” when music only he could hear became unbearably loud. Less frightening are stories about people like Martin, a severely disabled man who committed some 2,000 operas to memory, or ruminations on the linkage between perfect pitch and language: Young children learning music are vastly more likely to have perfect pitch if they speak Mandarin than almost any other language. ..
adicionada por MsMixte | editarKirkus Reviews (Aug 15, 2007)
 

» Adicionar outros autores (32 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Oliver Sacksautor principaltodas as ediçõescalculated
Kidd, ChipDesigner da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Locais importantes
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Prémios e menções honrosas
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
For Orrin Devinsky, Ralph Siegel, and Connie Tomaino
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Preface
What an odd thing it is to see an entire species—billions of people—playing with, listening to, meaningless tonal patterns, occupied and preoccupied for much of their time by what they call "music."
Tony Cicoria was forty-two, very fit and robust, a former college football player who had become a well-regarded orthopedic surgeon in a small city in upstate New York.
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico
Canonical LCC
Music can move us to the heights or depths of emotion. It can persuade us to buy something, or remind us of our first date. It can lift us out of depression when nothing else can. It can get us dancing to its beat. But the power of music goes much, much further. Indeed, music occupies more areas of our brain than language does--humans are a musical species. Oliver Sacks's compassionate, compelling tales of people struggling to adapt to different neurological conditions have fundamentally changed the way we think of our own brains, and of the human experience. Here, he examines the powers of music through the individual experiences of patients, musicians, and everyday people. Music is irresistible, haunting, and unforgettable, and Oliver Sacks tells us why.--From publisher description.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (3.65)
0.5
1 11
1.5 4
2 54
2.5 17
3 210
3.5 62
4 251
4.5 30
5 133

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 164,317,261 livros! | Barra de topo: Sempre visível