Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

A carregar...

Ensaio sobre a cegueira (1995)

por José Saramago

Outros autores: Ver a secção outros autores.

Séries: Ensaio sobre a cegueira (1)

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaDiscussões / Menções
12,970387466 (4.07)5 / 580
Fantasy. Fiction. Literature. HTML:A stunningly powerful novel of humanity's will to survive against all odds during an epidemic by a winner of the Nobel Prize for Literature.
An International Bestseller "This is a shattering work by a literary master."Boston Globe
/> A city is hit by an epidemic of "white blindness" which spares no one. Authorities confine the blind to an empty mental hospital, but there the criminal element holds everyone captive, stealing food rations and raping women. There is one eyewitness to this nightmare who guides seven strangersamong them a boy with no mother, a girl with dark glasses, a dog of tearsthrough the barren streets, and the procession becomes as uncanny as the surroundings are harrowing. A magnificent parable of loss and disorientation, Blindness has swept the reading public with its powerful portrayal of our worst appetites and weaknessesand humanity's ultimately exhilarating spirit.
"This is a an important book, one that is unafraid to face all of the horror of the century."Washington Post
A New York Times Notable Book of the Year
A Los Angeles Times Best Book of the Year.… (mais)
Adicionado recentemente porMariamSoto, mila22, biblioteca privada, Black.Opium, Rjpo, caritoc25, booccmaster, yates9
  1. 203
    The Road por Cormac McCarthy (browner56, ateolf, lilisin, petterw)
    browner56: Two harrowing, well-written looks at what we can expect when society breaks down
  2. 160
    The Plague por Albert Camus (amyblue, roby72)
  3. 70
    The Day of the Triffids por John Wyndham (infiniteletters)
  4. 60
    Lord of the Flies por William Golding (petterw)
  5. 73
    Never Let Me Go por Kazuo Ishiguro (Simone2)
  6. 41
    In the Country of Last Things por Paul Auster (BenTreat, Vonini)
    BenTreat: Both books are personal, tragic accounts of the collapse of civil society.
    Vonini: Same surreal feel, absent government, feeling of people being left to their fates, creeping despair, dismantling of society.
  7. 42
    José Saramago: A Consistência dos Sonhos - Cronobiografia por Fernando Gómez Aguilera (Ronoc)
  8. 20
    1984 por George Orwell (petterw)
  9. 20
    High-Rise por J. G. Ballard (bertilak)
  10. 10
    State of Siege por Albert Camus (colagold)
  11. 10
    As Intermitências da Morte por José Saramago (Birbuv)
  12. 00
    Into That Darkness por Steven Price (lkernagh)
  13. 12
    White Noise por Don DeLillo (chrisharpe)
  14. 12
    Rhinoceros por Eugène Ionesco (CGlanovsky)
    CGlanovsky: Surreal epidemic spreads through the population.
1990s (13)
To Read (18)
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Inglês (304)  Espanhol (22)  Holandês (14)  Italiano (13)  Francês (7)  Português (Portugal) (5)  Sueco (4)  Alemão (3)  Português (Brasil) (3)  Catalão (3)  Português (2)  Dinamarquês (2)  Árabe (1)  Finlandês (1)  Hebraico (1)  Todas as línguas (385)
Mostrando 5 de 5
"(...), batem furiosamente nos vidros fechados, o homem que está lá dentro vira a cabeça para eles, a um lado, a outro, vê-se que grita qualquer coisa, pelos movimentos da boca percebe-se que repete uma palavra, uma não, duas, assim é realmente, consoante se vai ficar a saber quando alguém, enfim, conseguir abrir uma porta, Estou cego."
Este é o início que leva o leitor ao mais negro abismo do desespero, da sordidez e para o sofrimento.

Um homem fica cego.
Sem qualquer sintoma prévio, de uma forma exponencial, a população começa a ficar cega.
O governo, à beira do pânico, reúne todos os infetados numa tentativa de conter a propagação da doença.

Imediatamente criam o conceito básico de "nós contra eles". A divisão entre os indefesos novos cegos e os aterrorizados com visão.

Em poucos dias/semanas, todos cegam.
A dimensão brutal do cataclismo impede o estabelecimento de qualquer organização protetora e gera o caos absoluto.
O mundo é agora um retrato tenebroso de desolação e destruição.
A perda da visão reduz as pessoas aos seus instintos primitivos e rapidamente somos testemunhas de alguns horrores inimagináveis na luta pela sobrevivência.
Estamos imersos no horrível domínio irracional da ausência de esperança; da miséria; da violência; do ódio, onde o verdadeiro inimigo não é a cegueira, mas as próprias pessoas.
Variações escreveu, "A loucura está a vencer o juízo. O ódio, a amizade. Estão-se a despir de toda a humanidade."
Convives nas palavras escritas de Saramago com uma atmosfera angustiante, desoladora, repulsiva.

“ꜱᴇ ɴÃᴏ ꜰᴏʀᴍᴏꜱ ᴄᴀᴘᴀᴢᴇꜱ ᴅᴇ ᴠɪᴠᴇʀ ɪɴᴛᴇɪʀᴀᴍᴇɴᴛᴇ ᴄᴏᴍᴏ ᴘᴇꜱꜱᴏᴀꜱ, ᴀᴏ ᴍᴇɴᴏꜱ ꜰᴀÇᴀᴍᴏꜱ ᴛᴜᴅᴏ ᴘᴀʀᴀ ɴÃᴏ ᴠɪᴠᴇʀ ɪɴᴛᴇɪʀᴀᴍᴇɴᴛᴇ ᴄᴏᴍᴏ ᴀɴɪᴍᴀɪꜱ.”

O leitor acompanha um grupo de dez, as primeiras vítimas a entrar em quarentena, que, no seu infortúnio, tem a sorte inesperada de ter entre eles uma mulher que ainda consegue ver. Esta, por prudência, finge cegueira, e só o marido, médico oftalmologista, tem conhecimento desta feliz anomalia do destino.
Os vestígios de humanidade são os únicos sinais de esperança neste mundo desolador.
Personagens como, a rapariga de óculos escuros que cuida do garotinho estrábico. O velho da venda preta, com o seu pequeno rádio a pilhas e o seu amor. Ou a mulher do médico, a única que conservou a visão. Ela é serena e carinhosa, guiando os cegos. Mantém-se fiel à sua moral, mesmo sendo forçada a violá-la. Ela é a luz que guia e a heroína silenciosa, protegendo aqueles aos seus cuidados da degradação, sem esperar nada em troca.
Quando se luta pela sobrevivência, esforçando-se por se agarrar à vida, deixa-se cair todos os disfarces exteriores, revelando aí a sua verdadeira natureza. As ações e atitudes refletem a essência.

"ᴅᴇɴᴛʀᴏ ᴅᴇ ɴÓꜱ ʜÁ ᴜᴍᴀ ᴄᴏɪꜱᴀ Qᴜᴇ ɴÃᴏ ᴛᴇᴍ ɴᴏᴍᴇ, ᴇꜱꜱᴀ ᴄᴏɪꜱᴀ É ᴏ Qᴜᴇ ꜱᴏᴍᴏꜱ."

Foi um teste, um aviso ou uma punição?
Terminarás o livro sabendo que viveste uma experiência. Percebeste a luta permanente entre individualidade e comunidade. O que resulta das carências desmedidas; da ausência de escrúpulos; da impotência perante uma situação de risco; da perda de controlo, tudo isto que desempenha um papel decisivo naquilo que tomamos como banal. Identificaste também a fragilidade da sociedade, tiveste uma visão grandiosa da desintegração da civilização.
No fim, certamente reavaliarás o que é mais importante na vida.

"ᴘᴇɴꜱᴏ Qᴜᴇ ɴÃᴏ ᴄᴇɢᴀᴍᴏꜱ, ᴘᴇɴꜱᴏ Qᴜᴇ ᴇꜱᴛᴀᴍᴏꜱ ᴄᴇɢᴏꜱ, ᴄᴇɢᴏꜱ Qᴜᴇ ᴠᴇᴇᴍ, ᴄᴇɢᴏꜱ Qᴜᴇ, ᴠᴇɴᴅᴏ, ɴÃᴏ ᴠᴇᴇᴍ."

Com o que aqui escrevo, não faço jus ao livro que é.
Ensaio sobre a Cegueira, com uma prosa deslumbrante, livro provocador, é agora um dos favoritos e será constante recomendação. ( )
  craly | Jan 24, 2024 |
Um homem fica cego, inexplicavelmente, quando se encontra no seu carro no meio do trânsito. A cegueira alastra como «um rastilho de pólvora». Uma cegueira coletiva. Romance contundente. Saramago a ver mais longe. Personagens sem nome. Um mundo com as contradições da espécie humana. Não se situa em nenhum tempo específico. É um tempo que pode ser ontem, hoje ou amanhã. As ideias a virem ao de cima, sempre na escrita de Saramago. A alegoria. O poder da palavra a abrir os olhos, face ao risco de uma situação terminal generalizada. A arte da escrita ao serviço da preocupação cívica. ( )
  LuisFragaSilva | Nov 8, 2020 |
Assinado pelo autor.
Com dedicatória pessoal.
  pedrorafa | May 20, 2020 |
“O ensaio sobre a cegueira” descreve a história de um homem que fica cego, inexplicavelmente, quando se encontra no seu carro no meio do trânsito. A cegueira alastra como "um rastilho de pólvora". Uma cegueira colectiva que cega toda a gente menos uma personagem principal da história… Está história foi escrita por José Saramago, que foi um escritor, argumentista, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português. Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Também ganhou o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa. ( )
  andregodinho | Feb 4, 2011 |
Tudo aquilo a que Saramago nos habituou: uma história incrivelmente original (quando pensávamos que tudo já estava inventado), uma mestria sem igual na escrita, e sempre a reflexão cuidada do mundo e do homem. Magnífico. ( )
  RJoanna | Sep 6, 2010 |
Mostrando 5 de 5

» Adicionar outros autores (37 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Saramago, Joséautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Costa, Margaret JullTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Davis, JonathanNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Desti, RitaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Lemmens, HarrieTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Mertin, Ray-GüdeTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pontiero, GiovanniTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Pontiero, GiovanniTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Weissová, LadaTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Epígrafe
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
If you can see, look.
If you can look, observe.
FROM THE Book of Exhortations
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
For Pilar
For my daughter Violante
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
The amber light came on.
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
...I want my parents to find me if they should return, If they should return, you yourself said it, and we have no way of knowing whether they will still be your parents, I don't understand, You said that the neighbour below was a good person at heart, Poor woman, Your poor parents, poor you, when you meet up, blind in eyes and blind in feelings, because the feelings with which we have lived and which allowed us to live as we were, depended on our having the eyes we were born with, without eyes feelings become something different, we do not know how, we do not know what, you say we're dead because we're blind, there you have it, Do you love your husband, Yes, as I love myself, but should I turn blind, if after turning blind I should no longer be the person I was, how would I then be able to go on loving him, and with what love, Before, when we could still see, there were also blind people, Few in comparison, the feelings in use were those of someone who could see, therefore blind people felt with the feelings of others, not as the blind people they were, now, certainly, what is emerging are the real feelings of the blind, and we're still only at the beginning, for the moment we still live on the memory of what we felt, you don't need eyes to know what life has become today, if anyone were to tell me that one day I should kill, I'd take it as an insult, and yet I've killed...
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
DDC/MDS canónico
LCC Canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

Fantasy. Fiction. Literature. HTML:A stunningly powerful novel of humanity's will to survive against all odds during an epidemic by a winner of the Nobel Prize for Literature.
An International Bestseller "This is a shattering work by a literary master."Boston Globe
A city is hit by an epidemic of "white blindness" which spares no one. Authorities confine the blind to an empty mental hospital, but there the criminal element holds everyone captive, stealing food rations and raping women. There is one eyewitness to this nightmare who guides seven strangersamong them a boy with no mother, a girl with dark glasses, a dog of tearsthrough the barren streets, and the procession becomes as uncanny as the surroundings are harrowing. A magnificent parable of loss and disorientation, Blindness has swept the reading public with its powerful portrayal of our worst appetites and weaknessesand humanity's ultimately exhilarating spirit.
"This is a an important book, one that is unafraid to face all of the horror of the century."Washington Post
A New York Times Notable Book of the Year
A Los Angeles Times Best Book of the Year.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Current Discussions

Nenhum(a)

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (4.07)
0.5 4
1 51
1.5 8
2 156
2.5 38
3 496
3.5 147
4 1187
4.5 208
5 1262

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 202,084,569 livros! | Barra de topo: Sempre visível