Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

A carregar...

Essays on Religion, Science, and Society

por Herman Bavinck

Outros autores: Ver a secção outros autores.

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaDiscussões
145Nenhum(a)148,775 (4)Nenhum(a)
The Body of Writing: An Erotics of Contemporary American Fiction examines four postmodern texts whose authors play with the material conventions of "the book": Joseph McElroy's Plus (1977), Carole Maso's AVA (1993), Theresa Hak Kyung Cha's DICTEE (1982), and Steve Tomasula's VAS (2003). By demonstrating how each of these works calls for an affirmative engagement with literature, Flore Chevaillier explores a centrally important issue in the criticism of contemporary fiction. Critics have claimed that experimental literature, in its disruption of conventional story-telling and language uses, resists literary and social customs. While this account is accurate, it stresses what experimental texts respond to more than what they offer. This book proposes a counter-view to this emphasis on the strictly privative character of innovative fictions by examining experimental works' positive ideas and affects, as well as readers' engagement in the formal pleasure of experimentations with image, print, sound, page, orthography, and syntax.   Elaborating an erotics of recent innovative literature implies that we engage in the formal pleasure of its experimentations with signifying techniques and with the materiality of their medium. Such engagement provokes a fusion of the reader's senses and the textual material, which invites a redefinition of corporeality as a kind of textual practice.  … (mais)
Nenhum(a)
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

Sem críticas
sem críticas | adicionar uma crítica

» Adicionar outros autores

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Herman Bavinckautor principaltodas as ediçõescalculated
Bolt, JohnEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Boonstra, HarryTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Sheeres, GerritTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Prémios e menções honrosas
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Citações
Últimas palavras
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
DDC/MDS canónico
Canonical LCC

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

The Body of Writing: An Erotics of Contemporary American Fiction examines four postmodern texts whose authors play with the material conventions of "the book": Joseph McElroy's Plus (1977), Carole Maso's AVA (1993), Theresa Hak Kyung Cha's DICTEE (1982), and Steve Tomasula's VAS (2003). By demonstrating how each of these works calls for an affirmative engagement with literature, Flore Chevaillier explores a centrally important issue in the criticism of contemporary fiction. Critics have claimed that experimental literature, in its disruption of conventional story-telling and language uses, resists literary and social customs. While this account is accurate, it stresses what experimental texts respond to more than what they offer. This book proposes a counter-view to this emphasis on the strictly privative character of innovative fictions by examining experimental works' positive ideas and affects, as well as readers' engagement in the formal pleasure of experimentations with image, print, sound, page, orthography, and syntax.   Elaborating an erotics of recent innovative literature implies that we engage in the formal pleasure of its experimentations with signifying techniques and with the materiality of their medium. Such engagement provokes a fusion of the reader's senses and the textual material, which invites a redefinition of corporeality as a kind of textual practice.  

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (4)
0.5
1
1.5
2
2.5
3 1
3.5
4 1
4.5
5 1

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 162,225,507 livros! | Barra de topo: Sempre visível