Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

Tess of the D'Urbervilles por Thomas Hardy
A carregar...

Tess of the D'Urbervilles (original 1891; edição 2003)

por Thomas Hardy

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
16,464219233 (3.81)622
Violated by one man, forsaken by another, Tess Durbeyfield is the magnificent and spirited heroine of Thomas Hardy's immortal work. Of all the great English novelists, no one writes more eloquently of tragic destiny than Hardy. With the innocent and powerless victim Tess, he creates profound sympathy for human frailty while passionately indicting the injustices of Victorian society. Scorned by outraged readers upon its publication in 1891, Tess of the d'Urbervilles is today one of the enduring classics of nineteenth-century literature.… (mais)
Membro:AnastasiaCherniakh
Título:Tess of the D'Urbervilles
Autores:Thomas Hardy
Informação:Penguin Classics, Paperback, 518 pages
Colecções:A sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:to-read

Pormenores da obra

Tess of the d'Urbervilles por Thomas Hardy (1891)

  1. 80
    Far from the Madding Crowd por Thomas Hardy (alaudacorax)
    alaudacorax: At the moment, I think this is the finest of Hardy's novels - if you've read and liked any of the others I'm sure you'll like this. If you've been turned-off by the grimness of some of his others - Tess ..., for instance - you might well find this more palatable.… (mais)
  2. 40
    Moll Flanders por Daniel Defoe (roby72)
  3. 62
    Middlemarch (1/2) por George Eliot (readerbabe1984)
  4. 30
    The House of Mirth por Edith Wharton (Lapsus_Linguae)
    Lapsus_Linguae: Both novels depict an attractive young woman who becomes an outcast because of society's sexual mores.
  5. 30
    Jude the Obscure por Thomas Hardy (Booksloth)
  6. 31
    Anna Karenina por Leo Tolstoy (roby72)
  7. 20
    The Portrait of a Lady por Henry James (roby72)
  8. 31
    Great Expectations por Charles Dickens (Johanna11)
    Johanna11: Both books write about people with expectations for their future, both are very well written at the end of the nineteenth century.
  9. 11
    Adam Bede por George Eliot (Heather39)
    Heather39: Both books tell the story of a young, working class woman who enters into a relationship with a gentleman, eventually to her downfall.
  10. 12
    The Quarry Wood por Nan Shepherd (edwinbcn)
    edwinbcn: Written by a woman, "The Quarry Wood" explores the awakening sexuality and awareness of the young Martha. More outspoken than Thomas Hardy, but not yet as free as D.H. Lawrence.
  11. 12
    Villette por Charlotte Brontë (allenmichie)
  12. 14
    Muriel's Wedding [1994 film] por P. J. Hogan (lucyknows)
    lucyknows: Muriel's Wedding could be paired with Tess of the D'Urbervilles as well as several other novels, such as, My Brilliant Career by Miles Franklin, Pride and Prejudice by Jane Austen and even with Shakespeare's play Much Ado About Nothing
1890s (23)
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 622 menções

Inglês (208)  Francês (4)  Italiano (2)  Holandês (1)  Búlgaro (1)  Alemão (1)  Todas as línguas (217)
Mostrando 1-5 de 217 (seguinte | mostrar todos)
I am still sad thinking about the pivotal scene. A pox on double standards! How heartbreakingly did I feel Tess's trust and betrayal! It is for the emotional pitch that Hardy captured and I reached that I gave this book its four stars.

Tess's work ethic and her ability to do backbreaking and monotonous labor is left without much comment but is one of the things that I was left to think about after I finished- what does it mean? Is it penance? Is it a mark of her moral superiority? Heterodoxy? Religion? Or is her stark independence, won through mud and dust, a rallying cry to women everywhere: one must not be beholden to a male provider? Food for thought, for sure.

Travel also plays a significant role in this novel. Tess is often alone, traveling through the dark countryside. Another gesture to finding independence for yourself, especially as a young woman? More food for thought.

Hardy uses a lot of crazy vocabulary words to describe landscapes. Why? What was he thinking? Anyway, I broke out the dictionary a bunch of times and learned insane words for describing arable land. ( )
  Raechill | May 5, 2021 |
Great book wonderfully written. ( )
  DannyKeep | Jan 19, 2021 |
Thomas Hardy is some kind of demented genius. He depicts the hypocrisy of gender stereotypes in Victorian society so vividly that you feel the acutest dread and misery as you read. It's about as pleasant as an annual pap smear. Or a root canal. I do not ever feel the need to read this book again. Tess is a pathetic, sweet, naive little flower, and the men are horrible. This was a miserable reading experience, and it does.not.let.up. ( )
  DrFuriosa | Dec 4, 2020 |
In stead of reading the paper edition, I chose to listen to the audio version of this book.

Well, what can I say. In a way it was a great portrait of several characters. Modern people, stubborn, old fashioned ones. It was also an account of the life of Tess, who started out as a naive young girl that was terribly harmed and took a big blow from life.

I didn't particularly like the writing style (the secrecy, not overtly writing about a subject or describing what is happening. It is part of the time frame though, so I've put up with it. And again a more or less helpless woman (who can earn her own bread & butter), but is bound to a man/men by the circumstances, unable to get out because of conventions. Even though I realized that while reading, it still made me livid... ( )
  BoekenTrol71 | Oct 24, 2020 |
This book was so tragic it was painful. But I am left wondering...why? Maybe this is some kind of commentary on the world and the people of Hardy's time, maybe this tells us something about where we all were culturally or socially, but I couldn't see it for all of the gut-wrenching heartbreak. Usually tragedy goes hand-in-hand with some sense of "rightness" or meaning but this hurt so bad that I rushed my way through the ending just so the pain would stop. Hardy's writing is beautiful, and timeless in a way that even I found it was accessible in the world of 2019 Internetspeak. Just why did it have to hurt so much? ( )
  PhasicDA | Aug 3, 2020 |
Mostrando 1-5 de 217 (seguinte | mostrar todos)
Daring in its treatment of conventional ideas, pathetic in its sadness, and profoundly stirring by its tragic power. The very title, "Tess of the D'Urbervilles: A Pure Woman", is a challenge to convention.
adicionada por Shortride | editarThe Times
 

» Adicionar outros autores (114 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Hardy, Thomasautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Alvarez, A.Introduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Cosham, RalphNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Dolin, TimEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Firth, PeterNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Galef, DavidIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Gribble, VivienIlustradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Higonnet, Margaret R.Introduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Hill, JamesArtista da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Horton, TimEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Irwin, MichaelIntroduçãoautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Joshua, ShirleyEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Porter, DavinaNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Skilton, DavidEditorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Stubbs, ImogenNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Thorne, StephenNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado

Está contido em

Contém

É recontada em

Tem a adaptação

Tem como estudo

Tem um guia de estudo para estudantes

Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Locais importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Prémios e menções honrosas
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Epígrafe
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
'...Poor wounded name! My bosom as a bed
Shall lodge thee.',
—W. Shakespeare [Two Gentlemen of Verona, Act 1, Scene 2, 111/12] & should read:
'Poor wounded name: My bosom as a bed
Shall lodge thee...',
[Riverside Shakespeare (1997)].
Dedicatória
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
On an evening in the latter part of May a middle-aged man was walking homeward from Shaston to the village of Marlott, in the adjoining Vale of Blakemore or Blackmoor.
Citações
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
(Carregue para mostrar. Atenção: Pode conter revelações sobre o enredo.)
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês (5)

Violated by one man, forsaken by another, Tess Durbeyfield is the magnificent and spirited heroine of Thomas Hardy's immortal work. Of all the great English novelists, no one writes more eloquently of tragic destiny than Hardy. With the innocent and powerless victim Tess, he creates profound sympathy for human frailty while passionately indicting the injustices of Victorian society. Scorned by outraged readers upon its publication in 1891, Tess of the d'Urbervilles is today one of the enduring classics of nineteenth-century literature.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Ligações Rápidas

Capas populares

Avaliação

Média: (3.81)
0.5 18
1 111
1.5 17
2 189
2.5 41
3 610
3.5 149
4 1121
4.5 144
5 877

Penguin Australia

3 edições deste livro foram publicadas por Penguin Australia.

Edições: 0141439599, 0141028904, 0141199946

Urban Romantics

2 edições deste livro foram publicadas por Urban Romantics.

Edições: 1907832661, 190783267X

Tantor Media

Uma edição deste livro foi publicada pela Tantor Media.

» Página Web de informação sobre a editora

West Margin Press

Uma edição deste livro foi publicada pela West Margin Press.

» Página Web de informação sobre a editora

Recorded Books

Uma edição deste livro foi publicada pela Recorded Books.

» Página Web de informação sobre a editora

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 157,719,190 livros! | Barra de topo: Sempre visível