Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

A carregar...

The Bridge (1986)

por Iain Banks

Outros autores: Ver a secção outros autores.

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
2,161287,238 (3.71)54
The man who wakes up in the extraordinary world of a bridge has amnesia, and his doctor doesn't seem to want to cure him. Does it matter? Exploring the bridge occupies most of his days. But at night there are his dreams. Dreams in which desperate men drive sealed carriages across barren mountains to a bizarre rendezvous; an illiterate barbarian storms an enchanted tower under a stream of verbal abuse; and broken men walk forever over bridges without end, taunted by visions of a doomed sexuality. Lying in bed unconscious after an accident wouldn't be much fun, you'd think. Oh yes? It depends who and what you've left behind. Which is the stranger reality, day or night? Frequently hilarious and consistently disturbing, THE BRIDGE is a novel of outrageous contrasts, constructed chaos and elegant absurdities.… (mais)
A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 54 menções

Mostrando 1-5 de 28 (seguinte | mostrar todos)
Must have first read this 20 years ago; liked it less this time but still a good novel despite the "it's all a dream" conceit (not a spoiler as the edition I read this time spells it out in the blurb). The fantasy strand set in the surreal world of the neverending bridge are brilliantly done; the "real life" parts alternate between rushes of time-compressing exposition and somewhat ploddingly recounted pivotal life moments. The author stand-in character, as almost always, is somewhat annoying with his penchant for listing every performance car he buys and sells and all the records he drinks scotch and smokes weed to. But spotting the points of connection between the two worlds, and untangling the strange arc of the Barbarian and his Familiar, are a lot of fun. ( )
  yarb | Aug 2, 2023 |
I have no idea how to rate this book. I read almost 3/4 and then read a plot summary online. While I wanted to know what happened, I really didn't want to be reading the book any more. It's not exactly bad, it's just not exactly my cuppa. I loved the bridge environment and the amnesiac but everything else was losing me as a reader. Also, the personalities all seemed to dislike women so it was getting irritating to read. I think I'll stick with his Culture books.
  sgwordy | Dec 31, 2022 |
El hombre que se despierta en el mundo extraordinario del puente sufre amnesia, y su médico parece no querer curarlo. Pero ¿eso importa? Explorar el puente ocupa la mayor parte de sus días. Pero por la noche están sus sueños. Sueños en los que los hombres desesperados conducen carruajes sellados a través de montañas yermas rumbo a un extraño encuentro; un bárbaro analfabeto asalta una torre encantada mediante una tormenta verbal; y hombres destrozados caminan eternamente sobre puentes sin fin, atormentados por visiones de una sexualidad que los lleva a la perdición. Yacer en cama inconsciente después de sufrir un accidente no parece muy divertido a simple vista. ¿Y si lo es? Depende de quién seas y de lo que hayas dejado atrás.
  Natt90 | Jul 19, 2022 |
Still my favourite of any Banks, with or without the M. If you read one Banks, make it this one - and get a cross-section across his oeuvre.

Worth reading for that one pun alone, the Wee Lassie... ( )
  Andy_Dingley | Mar 4, 2021 |
I liked it for all the wrong reasons, like the barbarian and familiar segments. The trapped in coma struggling with yourself is a bit cliche but I like how obvious from the start it so we can just move past it and enjoy the show. ( )
  Paul_S | Dec 23, 2020 |
Mostrando 1-5 de 28 (seguinte | mostrar todos)
sem críticas | adicionar uma crítica

» Adicionar outros autores (7 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Banks, Iainautor principaltodas as ediçõesconfirmado
Brown, PeterArtista da capaautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Kenny, PeterNarradorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Locais importantes
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Epígrafe
Dedicatória
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
for James Hale
Primeiras palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Trapped. Crushed. Weight coming from all directions, entangled in the wreckage (you have to become one with the machine).
Citações
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
You don't belong to her and she doesn't belong to you, but you're both part of each other; if she got up and left now and walked away and you never saw each other again for the rest of your lives, and you lived an ordinary waking life for another fifty years, even so on your deathbed you would know she was part of you.
Últimas palavras
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Nota de desambiguação
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
DDC/MDS canónico
LCC Canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês (1)

The man who wakes up in the extraordinary world of a bridge has amnesia, and his doctor doesn't seem to want to cure him. Does it matter? Exploring the bridge occupies most of his days. But at night there are his dreams. Dreams in which desperate men drive sealed carriages across barren mountains to a bizarre rendezvous; an illiterate barbarian storms an enchanted tower under a stream of verbal abuse; and broken men walk forever over bridges without end, taunted by visions of a doomed sexuality. Lying in bed unconscious after an accident wouldn't be much fun, you'd think. Oh yes? It depends who and what you've left behind. Which is the stranger reality, day or night? Frequently hilarious and consistently disturbing, THE BRIDGE is a novel of outrageous contrasts, constructed chaos and elegant absurdities.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Current Discussions

Nenhum(a)

Capas populares

Ligações Rápidas

Avaliação

Média: (3.71)
0.5 2
1 10
1.5 2
2 27
2.5 7
3 141
3.5 31
4 163
4.5 15
5 108

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 201,576,153 livros! | Barra de topo: Sempre visível