Página InicialGruposDiscussãoMaisZeitgeist
Pesquisar O Sítio Web
Este sítio web usa «cookies» para fornecer os seus serviços, para melhorar o desempenho, para analítica e (se não estiver autenticado) para publicidade. Ao usar o LibraryThing está a reconhecer que leu e compreende os nossos Termos de Serviço e Política de Privacidade. A sua utilização deste sítio e serviços está sujeita a essas políticas e termos.
Hide this

Resultados dos Livros Google

Carregue numa fotografia para ir para os Livros Google.

Diario di un uomo superfluo por Ivan…
A carregar...

Diario di un uomo superfluo (original 1850; edição 2016)

por Ivan Sergeevič Turgenev, Bruno Marini, Nils Martellucci

MembrosCríticasPopularidadeAvaliação médiaMenções
2241091,395 (3.67)5
When Turgenev published Diary of a Superfluous Man in 1850, he created one of the first literary portraits of the alienated man. Turgenev once said that there was a great deal of himself in the unsuccessful lovers who appear in his fiction. This failure, along with painful self-consciousness, is a central fact for the ailing Chulkaturin in this melancholy tale. As he reflects on his life, he tells the story of Liza, whom he loved, and a prince, whom she loved instead, and the curious turns all their lives took.… (mais)
Membro:grandeghi
Título:Diario di un uomo superfluo
Autores:Ivan Sergeevič Turgenev
Outros autores:Bruno Marini, Nils Martellucci
Informação:Il Sole 24 Ore
Colecções:A sua biblioteca
Avaliação:
Etiquetas:romanzo

Pormenores da obra

The Diary of a Superfluous Man por Ivan Turgenev (1850)

A carregar...

Adira ao LibraryThing para descobrir se irá gostar deste livro.

Ainda não há conversas na Discussão sobre este livro.

» Ver também 5 menções

Publicado em 1850, o Diário de um homem supérfluo, de Ivan Turguêniev (1818-1883), ocupa um lugar de destaque na história da literatura. É nele que pela primeira vez o termo lichnii, "supérfluo", foi usado para designar um dos tipos mais característicos da grande prosa russa do século XIX - o "homem supérfluo". Se tal figura já possuía antecedentes em obras de outros autores, é com Turguêniev que ele alcança sua formulação psicológica mais aguda.

O escritor tinha a incrível capacidade de perceber as forças sociais em movimento na sua época e dar-lhes representação literária precisa. Nesta novela, que tem a forma de um diário íntimo, um jovem à beira da morte reflete sobre a sua infeliz paixão por Liza, filha de um proprietário de terras na província, e sobre seu sentimento de desajuste com a vida, próprio da geração que cresceu sob o regime repressivo do tsar Nicolau I. Por meio de suas confissões, o leitor tem acesso a um vívido retrato da sociedade russa do século XIX.

A prosa sensível e cuidada de Ivan Turguêniev ganha uma versão à altura na tradução atenta e rigorosa de Samuel Junqueira, que assina também o posfácio desta edição, no qual esclarece a importância desta obra-chave da literatura russa, agora pela primeira vez publicada no Brasil. ( )
  Rafael.Bartoletti | Mar 31, 2021 |
longue nouvelle très bien écrite, mais un brin démodée. Amour contrarié, prince russe, duel au pistolet… ( )
  Marc-Narcisse | Jan 4, 2019 |
80 pagine di cliché letterari e di disperazione! XD XD
Con tanti auguri a tutti gli inferiori di passare una buona domenica da parte di Confindustria, ilSole24ore e dalla razza padrona tutta. ( )
  downisthenewup | Aug 17, 2017 |
The very simple story of a man lying on his deathbed, and recalling mostly the incidents in his life that have to do with a young woman he loved, but did not love him back. He is isolated, awkward, and “superfluous”, treated by life as “an unexpected and uninvited guest”, and endures stinging humiliation again and again from the woman and the man she loves instead. Turgenev knew about failure in love first-hand, and the scenes he renders, including a duel, are pretty good. However, the story is too short and not developed enough to really give it a higher rating. You might try Lermontov’s “A Hero of Our Times” instead. ( )
1 vote gbill | Oct 14, 2016 |
A dying man, Chulkaturin, reflects on his life, without love and importance of any kind. The more he tried to love and be loved, the more he alienated himself from society in general. ( )
  linsleo | May 17, 2016 |
Mostrando 1-5 de 10 (seguinte | mostrar todos)
sem críticas | adicionar uma crítica

» Adicionar outros autores (11 possíveis)

Nome do autorPapelTipo de autorObra?Estado
Ivan Turgenevautor principaltodas as ediçõescalculated
Orzeszek, AgataTradutorautor secundárioalgumas ediçõesconfirmado
Tem de autenticar-se para poder editar dados do Conhecimento Comum.
Para mais ajuda veja a página de ajuda do Conhecimento Comum.
Título canónico
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Título original
Títulos alternativos
Data da publicação original
Pessoas/Personagens
Locais importantes
Acontecimentos importantes
Filmes relacionados
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
Prémios e menções honrosas
Epígrafe
Dedicatória
Primeiras palavras
Citações
Últimas palavras
Nota de desambiguação
Informação do Conhecimento Comum em inglês. Edite para a localizar na sua língua.
This entry is for works containing only "Diary of a Superfluous Man". Please do not combine with entries containing additional stories.
Editores da Editora
Autores de citações elogiosas (normalmente na contracapa do livro)
Língua original
DDC/MDS canónico

Referências a esta obra em recursos externos.

Wikipédia em inglês

Nenhum(a)

When Turgenev published Diary of a Superfluous Man in 1850, he created one of the first literary portraits of the alienated man. Turgenev once said that there was a great deal of himself in the unsuccessful lovers who appear in his fiction. This failure, along with painful self-consciousness, is a central fact for the ailing Chulkaturin in this melancholy tale. As he reflects on his life, he tells the story of Liza, whom he loved, and a prince, whom she loved instead, and the curious turns all their lives took.

Não foram encontradas descrições de bibliotecas.

Descrição do livro
Resumo Haiku

Ligações Rápidas

Capas populares

Avaliação

Média: (3.67)
0.5
1 1
1.5
2 1
2.5 2
3 10
3.5 9
4 17
4.5 3
5 5

É você?

Torne-se num Autor LibraryThing.

 

Acerca | Contacto | LibraryThing.com | Privacidade/Termos | Ajuda/Perguntas Frequentes | Blogue | Loja | APIs | TinyCat | Bibliotecas Legadas | Primeiros Críticos | Conhecimento Comum | 157,901,728 livros! | Barra de topo: Sempre visível